Publicidade

Resultados do Saresp mostram fracasso da política educacional em SP

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

Saresp 2012Nessa semana começam a ser divulgados os primeiros resultados parciais do SARESP do ano passado. Mais uma vez os nossos genios do governo e da Secretaria de Educação  foram reprovados e a qualidade do nosso ensino público paulista continua muito ruim.

Dizem que uma boa propaganda consegue enganar qualquer idiota. Pode ser verdade, mas será que todos nós somos mesmo idiotas? Veja os números no resto desse artigo e tire suas conclusões...

Como de costume a culpa pelos péssimos resultados do Saresp será jogada nos professores, coordenadores e diretores das escolas, como se cada vez que um prédio desabasse a culpa fosse do pedreiro que assentou aquele tijolinho torto e não do engenheiro que projetou um prédio capenga e incapaz de parar em pé, que usou materiais de péssima qualidade e superfaturou todos eles, que subornou a fiscalização e gastou milhões em propaganda enganosa mostrando apartamentos decorados que não existem na prática e que escondem as rachaduras das paredes fadadas ao desabamento.

Depois, na sombra bem paga com dinheiro público bem lavado, virão alguns playboys loucos para pregarem plaquinhas nas escolas com os resultados do Ibed, do Saresp e de outros indicadores que mostram o quanto os governos desprezam a Educação nesse país, assim como os nazistas faziam na segunda guerra para marcar as casas dos judeus para poder melhor poder perseguí-los, e plantarão na mídia a falsa idéia de que nessas "quase todas as nossas escolas" há apenas um bando de professores de quinta categoria distraindo alunos vagabundos. Mas nessas plaquinhas ninguém se lembrará de colocar os nomes dos políticos que aprovam qualquer coisa que venha dos seus caciques, nem os nomes dos Secretários de Educação dos últimos 10 anos e de seus comensais, que vivem dos respingos das generosas tetas dos governos.

Todo ano ouvimos, assistimos e lemos na mídia, especialmente na mídia que é sustentada pelos governos, centenas de propagandas desses governos se gabando de terem gasto milhões e mais milhões na Educação. Quase todo ano mudamos de Secretário da Educação aqui em São Paulo e todos eles surgem com discursos sensacionais, revolucionários, e com projetos para os próximos vinte anos (e nem se lembram dos projetos do ano anterior, que ainda precisam de 19 anos para se concretizarem). Mas a única verdade está expressa em números: ao terminarem o Ensino Médio, 76% dos nossos alunos não tem nível adequado em Português e 95,5% não o têm em Matemática. E você, empresário, cidadão que trabalha e paga impostos, é quem sustenta os políticos que produzem esses resultados e depois se acovardam e jogam a culpa de sua incompetência nas equipes escolares.

Já passou do tempo de criarmos uma Lei de Responsabilidade Educacional, nos moldes da Lei de Responsabilidade Fiscal, que nos permita processar, caçar e expulsar do governo políticos incompetentes e seus apadrinhados de méritos duvidosos. Chega de falsificar dados e gastar nosso dinheiro, ganho com suor e trabalho, apenas produzindo propagandas enganosas para a população. A verdade está nos números mostrados nos gráficos abaixo, que ilustram melhor que qualquer discurso falacioso o que você, cidadão que paga impostos e tem seu filho na escola pública, recebe em troca desse governo que insiste em lhe dizer que "tudo está ótimo e quando algo vai mal a culpa é dos professores" (que ele, governo, escolhe, contrata, trata mal e paga pior):

 

 

Português, quinto ano

 

 

Português, nono ano

 

 

Português, terceiro colegial

 

 

 

Matemática, quinto ano

 

 

Matemática, nono ano

 

 

Matemática, terceiro colegial

 

 

Enquanto o governo procura nesses gráficos alguma pequeníssima melhora nos péssimos números de 2011, comparando-os com os péssimos números de 2010, ele omite para você que 2010 foi ruim também em relação a 2009, que 2009 também foi ruim em relação a 2008, etc., e que, no final das contas, depois de tantos anos gastando milhões e milhões e mais milhões, o dinheiro parece ter ido para o ralo junto com a Educação. Se nossos governantes trabalhassem na iniciativa privada, já estariam no olho da rua há muito tempo por pura incompetência.

E para finalizar, é preciso lembrar que essa situação lastimável, vergonhosa mesmo, só não é ainda muito pior porque existem nas escolas equipes de professores, coordenadores e gestores que fazem verdadeiros milagres para tentar oferecer aos seus alunos o máximo de qualidade possível diante da situação desgovernada e mau tratada em que se encontram. Esses profissionais trabalham muito mais do que as horas registradas e mal pagas pelo governo, lidam com classes muitas vezes entupidas de alunos e em situações precárias, tem um plano de carreira medíocre que não atrai mais ninguém para a carreira docente, um salário miserável e menor do que o de muitos profissionais com ensino primário incompleto, são desprezados pela maioria dos políticos e levam nas costas as culpas pela incompetência de seus governantes.

Por todas essas razões, quando esses mesmos políticos que hoje oferecem essa escola ruim para seus filhos como se fosse uma escola sensacional e muito melhor a cada dia, vierem lhe pedir votos novamente, prometendo um ensino de qualidade e toda aquela lista de outras promessas generosas de costume, se você não conseguir se lembrar de todas as besteiras que eles fizeram e de todas as promessas que não cumpriram, tente pelo menos se lembrar que você não é idiota e, portanto, não merece ser tratado como se fosse um.